Novos tipos de implantes reduzem recuperação plena de 10 meses para até 30 dias

Um dos principais fatores a ser levado em conta para a cirurgia de colocação de implante dentário é a disponibilidade óssea do paciente para inserção da prótese. Nos tratamentos mais antigos, quando não se tinha quantidade óssea para ancoragem de implante, era necessário realizar, inicialmente, uma cirurgia de enxerto autógeno para aumentar o leito ósseo, levando de 4 a 6 meses para consolidar a região, para que a mesma pudesse receber um implante, que por sua vez, demorava de 4 a 6 meses para se integrar com nosso organismo . Atualmente, com a utilização da tecnologia Suíça da Straumann é possível ancorar implantes simultaneamente com a colocação de enxerto particulado em locais jamais planejados antes. Além disso, aliando estes modernos biomateriais e técnica correta com a aplicação de laser, que acelera o processo de cicatrização e diminui o dano inflamatório, o tempo de osteointegração  para o procedimento de implante dentário concomitante a colocação de enxerto completo foi reduzido para  um período de 30 a 90 dias aproximadamente.

Dr. Felipe Crippa Smith
CRO-RS 13.282

Um comentário sobre “Novos tipos de implantes reduzem recuperação plena de 10 meses para até 30 dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.