Entendendo um pouco mais sobre dentes sensíveis

Sabe aquela sensação instantânea de dor intensa que se sente quando o dente entra em contato direto com um alimento muito frio ou quente? De cada 10 pessoas, 4 sofrem dessa condição, conhecida popularmente como “dentes sensíveis”. Entendendo melhor a estrutura dentária, fica mais fácil de desvendar os mistérios por trás desse choque nos dentes. A coroa dentária é a parte que fica acima da gengiva, ela é revestida pelo esmalte, que é o responsável por proteger os dentes. Abaixo da gengiva, encontra-se a raiz, que é protegida pelo cemento. Debaixo dessas estruturas temos a dentina, estrutura repleta de canais, que vão até a o nervo do dente. Se a dentina fica exposta, estímulos térmicos ou táteis, por exemplo, podem ativar o nervo, levando a uma dor breve, mas aguda.

Existem fatores que podem contribuir para essa hipersensibilidade, como  a escovação inadequada, cárie, bruxismo e até mesmo o clareamento dental. Na hora de higienizar a boca é extremamente importante não realizar a escovação com muita força, pois a intensividade dos movimentos não deixa os dentes mais limpos, apenas desgasta suas estruturas. O correto é escovar os dentes com movimentos suaves e curtos, sem apertar demais a escova, que precisa ser macia. Quando existe uma cárie, é possível também encontrar sensibilidade, pois essa lesão danifica o esmalte do dente, deixando a dentina exposta. O bruxismo igualmente pode desenvolver a hipersensibilidade, já que o hábito de ranger, apertar ou comprimir os dentes gera um desgaste anormal no esmalte dentário.

Outros gatilhos para a sensibilidade são uma dieta ácida, onde alimentos cítricos demais e refrigerantes, por exemplo, alteram o pH bucal, se ele estiver baixo, abre portas para que a acidez corroa a formação do esmalte dentário, deixando o dente sem a camada de proteção. A má higiene também contribui nesse processo, pois os restos de comida permitem a proliferação de bactérias que causam a erosão dentária, retração nas gengivas e cáries – permitindo com que o dente fique exposto.

Fonte: Saúde Abril 1 e 2.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.